Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Vestibular UFF 2010

Foi aprovado pelo Conselho de Ensino e Pesquisa da UFF (Universidade Federal Fluminense) o novo modelo de vestibular, que passará a ser utilizado no ao de 2010. Através desta nova forma de seleção, as questões objetivas do novo Enem serão adotadas. Desta forma, a UFF optou pela proposta do Comitê de Governança (Inep/MEC e reitores) referente à utilização do Enem nos concursos vestibulares das instituições federais de ensino superior (Ifes).

De acordo com o pró-reitor de Assuntos Acadêmicos, Sidney Mello, este tema foi colocado em debate no Fórum de Coordenadores de Graduação, reunindo 45 cursos de Niterói e do interior do Estado do Rio de Janeiro, realizado em 28 de abril.

Conheça a nova proposta aprovada:

– Adoção no próximo vestibular de um modelo que combine o novo Enem com as duas etapas de provas elaboradas pela UFF, conjugando a avaliação universal de aproveitamento do ensino médio (novo Enem) com a avaliação do desempenho dos candidatos proposta pela UFF;

– Utilização dos resultados obtidos pelos candidatos no novo Enem para compor, por média aritmética, a nota final da primeira etapa do vestibular, que continuará sendo eliminatória;

– Durante a primeira etapa da UFF, os candidatos farão provas com questões pertinentes à grande área de conhecimento a que pertence o curso escolhido, sendo que as questões de Língua Portuguesa e Literaturas de Língua Portuguesa serão comuns a todas as áreas;

– A segunda etapa manterá as características atuais, com provas discursivas abordando questões específicas referente à área escolhida pelo candidato;

– O programa de vestibular da UFF pretende se aproximar ao máximo do programa que servirá de base para o novo Enem;

– Manter o programa de reserva de 20% das vagas para professores da rede pública que concorrem a cursos de licenciatura.

De acordo com o coordenador do vestibular da UFF, professor Néliton Ventura, a primeira fase do concurso, que é eliminatória, será constituída por duas provas com pesos iguais, sendo uma composta de 200 questões objetivas do novo Enem e a outra pela prova objetiva da UFF, abrangendo grandes áreas do conhecimento.

Já para a segunda fase, o candidato deve obter um número de acertos igual ou superior à média aritmética das duas provas, com exceção, em ambas, das questões de língua estrangeira respeitando o limite máximo de oito e o mínimo de três vezes o número de vagas oferecido pelos cursos. Para a segunda fase, não ocorreram mudanças.

Ventura afirma ainda que 2010, os estudantes da rede pública estadual e municipal que passarem para a segunda fase terão, além do bônus de 10%, concedidos desde 2008, mais 5% sobre a nota final, caso tenham alcançado rendimento acima de 70% no novo Enem.