Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Pesquisa Pré-sal

 

A Petrobras vai investir US$ 10 milhões na construção de um centro internacional de pesquisa para a área do pré-sal. O centro será construído no Parque Tecnológico da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em uma área de 8 mil metros quadrados, ao lado do Laboratório Oceânico (Lab Oceânico) da Coordenadoria dos Programas de Pós-Graduação de Engenharia (Coppe). Para isso foi assinado na quinta-feira, 10, convênio entre a Petrobras, a UFRJ e a multinacional Schlumberger – empresa franco-americana da área de suprimento em tecnologia e soluções para a indústria de petróleo e gás.

O convênio é o primeiro resultado de um acordo de cooperação tecnológica firmado em fevereiro deste ano entre a Petrobras e a multinacional. Com o objetivo de desenvolver pesquisas para os reservatórios do pré-sal, foram negociados quatro projetos – de tecnologias elotromagnéticas para melhorias na caracterização de reservatórios profundos, de tecnologias de análise de dados sísmicos, também para melhorar a caracterização dos reservatórios, de tecnologia de ressonância magnética nuclear, destinado à caracterização de reservatórios complexos e de sensores eletroquímicos. Mais seis projetos estão em fase de negociação.

A instalação do centro de pesquisa para o pré-sal é parte de uma estratégia da Petrobras de fomento à formação de um parque tecnológico de ponta em território nacional que envolve três fatores: incremento da infraestrutura experimental da própria Petrobras; investimentos em universidades e institutos de pesquisa brasileiros para a construção de novos laboratórios de padrão internacional; e atração de fornecedores estratégicos da Petrobras em atividades voltadas para o desenvolvimento de tecnologia.

“A parceria entre a Petrobras, universidades e fornecedores é histórica. Agora, com o pré-sal, essa sinergia aumenta e será benéfica tanto para a Petrobras quanto para eles da Schlumberger – que é a primeira de muitas companhias de serviço que estabelece seu centro de pesquisas no Brasil. Esperamos que outras também façam o mesmo e já existem negociações em andamento”, disse o gerente executivo do Centro de Pesquisas da Petrobras (Cenpes), Carlos Tadeu Fraga.

Segundo a Petrobras, a Schlumberger focará sua atuação no desenvolvimento de novas tecnologias na área de petróleo e gás no Brasil, em três áreas: desenvolvimento de software de geociências para o setor de exploração e produção; novas tecnologias para os desafios de produção e caracterização de reservatório no pré-sal; e a criação de um centro de excelência em processamento e interpretação geofísica, cobrindo tecnologias de 4D e medições sísmicas e eletromagnéticas.

Para o diretor do Parque Tecnológico da UFRJ, Mauricio Guedes, a chegada de um parceiro multinacional enriquece ainda mais a rede de pesquisa, desenvolvimento e inovação localizada no campus da Cidade Universitária. Além de soluções para os desafios tecnológicos do pré-sal, serão criadas grandes oportunidades para empresas de base tecnológica de menor porte e para pesquisas acadêmicas na universidade, prevê Guedes.

Ele adiantou que até o fim deste ano de quatro a cinco empresas nacionais e internacionais estarão instalando novos centros de pesquisa voltados para a exploração e a produção de petróleo na área do pré-sal no Parque Tecnológico da UFRJ, o que proporcionará investimentos de R$ 500 milhões nos próximos três anos.

“São centros voltados para o pré-sal, mas que atuarão também em outras áreas. Nós vamos criar aqui um ecossistema de muita vitalidade, envolvendo uma grande empresa como é a Petrobras, uma grande universidade como é a UFRJ, grandes empresas como a Schlumberger e um número cada vez maior de pequenas empresas, que possibilitarão a criação de um movimento virtuoso de tecnologia de inovação nessa área”.

O diretor do Parque Tecnológico disse não ter dúvidas de que a descoberta do pré-sal está sendo fundamental para atrair esse grande número de empresas. “O Brasil passou a ser um país extremamente relevante para a indústria de petróleo no mundo e nós estamos sendo procurados por todas as grandes players dessa indústria”.

Para ele, o Brasil tem “cada vez maior importância no cenário econômico-político internacional e a descoberta do pré-sal coloca o país em um patamar inimaginável até há bem pouco tempo no setor de petróleo e, por ser um petróleo localizado abaixo da camada do sal, se impõe às empresas um desafio tecnológico nunca antes enfrentado”, avaliou.

Também presente à solenidade, o presidente da Schlumberger na América Latina, Cesar Jaime, destacou que o Brasil foi selecionado, entre outros países, “devido às suas características de talentos profissionais altamente qualificados provenientes de reconhecidas universidades, à grande disponibilidade de fornecedores de alta tecnologia e aos desafios apresentados pelos reservatórios localizados no pré-sal”.

Fonte: Agência Brasil

Show CommentsClose Comments

Leave a comment