Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

MEC divulga IGC das universidades

 

Confira, aqui, o IGC!

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) divulgou nesta segunda-feira (3108), os índices gerais de cursos das instituições (IGC) para todas as universidades, centros universitários e faculdades do país. O IGC, indicador de qualidade de instituições de educação superior, É o primeiro índice utilizado para avaliar as instituições como um todo. O resultado final é expresso em valores contínuos, que vão até 500 e em faixas até cinco.

Na aferição da graduação, é utilizada para cálculos do IGC a média dos conceitos preliminares de cursos (CPC) da instituição. O CPC tem como base o desempenho dos estudantes no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), o conhecimento obtido no curso pelo aluno e variáveis de insumo – corpo docente, infraestrutura e organização didático-pedagógica. Para a pós-graduação, o IGC utiliza critérios estabelecidos pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

O IGC de cada instituição de educação superior do Brasil foi apresentado pela primeira vez no ano passado e será divulgado anualmente pelo Inep. O de 2007, divulgado em 2008, abrange todos os cursos das instituições avaliados pelo Enade no triênio 2005-2007. O IGC de 2008 atualiza as informações de cada instituição no triênio 2006-2008.

Nove instituições repetem nota baixa por dois anos seguidos

Os dados deste ano mostram que as avaliações ruins cresceram entre todos os tipos de instituição, mas ainda é maior em faculdades isoladas, integradas e institutos. Nesses grupos, que reúnem poucos cursos e não têm a independência de centros universitários e universidades, a soma de conceitos 1 e 2 chega a 551, ou seja, 42,7% do total.

Nove instituições de ensino superior tiveram seus Índices Gerais de Cursos das Instituições (IGC) inferiores a 3 nas aferições de 2007 e 2008. Para comprovar o desempenho das instituições, após a aferição dos resultados, são feitas visitas in loco às instituições.

Caso o resultado do indicador seja mantido, as instituições com notas 1 e 2 devem firmar termo de saneamento com a Secretaria de Educação Superior (Sesu). Elas terão até um ano para cumprir o termo. Dentro desse prazo, não poderão abrir novos campi, cursos ou ampliar vagas. Além disso, dependendo da gravidade do caso, poderão ter suas vagas reduzidas em cursos deficientes, suspensão dos processos seletivos temporariamente ou por tempo determinado, ou serem descredenciadas.

A partir dos resultados do IGC apontados no ano passado, em relação a 2007, foram iniciadas as visitas in loco das instituições de ensino superior. Cerca de 400 já passaram por esse processo e até o momento, nove tiveram as notas inferiores a 3, nas aferições do IGC em 2007 e em 2008, confirmadas pelos especialistas em visita in loco. Uma delas, a faculdade Cidade de João Pinheiro, em Minas Gerais foi descredenciada. Nenhuma das instituições com nota inferior a 3 é pública.

As outras oito são: Universidade Ibirapuera (SP), Escola Superior de Agronomia de Paraguaçu Paulista (SP); Escola Superior de Educação Física da Alta Paulista (SP); Centro de Ensino Superior de Valença (RJ); Faculdade de Educação Física de Foz do Iguaçu (PR); Faculdades Integradas da Terra de Brasília (DF); Faculdades Integradas Espírita (PR); Instituto de Ensino Superior Materdei (AM).

Todas essas instituições de ensino superior entraram com recurso para verificar a nota inferior a 3. Caso o resultado aferido pelo Inep seja mantido, as instituições terão de firmar termo de saneamento com a Sesu para melhorar a qualidade da educação.

 

 Veja, também, sobre a divulgação do Enade 2008.

Show CommentsClose Comments

Leave a comment