Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

I Jornada Brasileirafro

 

A Unisuam promove, no dia 13 de maio, a I Jornada Brasileirafro, com programação na Unidade Bonsucesso (Av. Paris 72), em homenagem à data da abolição da escravidão no Brasil. O objetivo do evento é estimular o conhecimento sobre a contribuição da cultura afro na cultura do nosso país, mostrando sua influência na vida cotidiana do brasileiro. “Precisamos fazer algo para que as pessoas conheçam e entendam a importância da cultura afro na formação sociocultural brasileira. Os negros devem orgulhar-se da força e da solidez de sua cultura na história do país”, afirma a Profª. Maria Angélica Gabriel, coordenadora de Psicologia da Unisuam.

A abertura da programação começa às 9h30, com a participação da Prof.ª Helena Theodoro, Vice-presidente do Conselho Estadual do Direito do Negro – RJ. A partir das 10h, acontece mesa redonda sobre Religiões de Matriz Afro-descendente, e às 11h30, o Mestre Calumá comanda um aulão de capoeira no pátio da Instituição.

No turno da tarde, a partir das 13h, o pátio vira um salão de beleza e os interessados podem cuidar dos cabelos afro com taxa de R$10,00. Às 14h30, haverá debate sobre o filme “O Besouro”, produção que conta a vida de Besouro Mangangá, um capoeirista brasileiro da década de 20 a quem eram atribuídos feitos heróicos e lendários.

A programação do turno da noite terá apresentações culturais a partir das 18h, com apresentação de Capoeira e, às 18h30, dança afro com o Grupo Akoni. Às 19h, acontece mesa redonda com debate sobre a Matriz Afro-descendente e Sociedade Brasileira – Cultura, Danças e Alimentação, no Auditório Amarina Motta.

Às 20h, acontece a abertura da exposição Mulher Negra Mulher, no Centro Cultural Unisuam. A exposição que tem por objetivo resgatar a auto-estima através de imagens e depoimentos positivos de mulheres negras de diferentes campos. A mostra, que apresenta quadros, pinturas, esculturas e instalações, tem curadoria de Flavio Rocha, fotografias de Ernani Pinho e a participação dos artistas plásticos Nilza Rocha, Almir Horácio e Fátima do Rosário, além da composição de um dos cenários com a vestimenta das Iyabás por Lúcia Nascimento. A exposição ficará aberta ao público até o dia 28 de maio, das 10h às 20h, com entrada gratuita.

Para mais informações, acesse aqui o site da instituição ou ligue para (21) 3882-9797.

Show CommentsClose Comments

Leave a comment