Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Federais que usarão o Enem 2010

Cinquenta e nove universidades federais vão utilizar a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2010 em seus processos seletivos. Em 35 instituições o Enem será a única forma de seleção em substituição ao vestibular tradicional, seja para todos os cursos ou para parte das vagas.

As universidades federais do Triângulo Mineiro, de Campina Grande (PB), de Santa Maria (RS) e a Rural da Amazônia vão utilizar o resultado do participante do Enem como parte da nota do vestibular. Em seis instituições, o exame substituirá a primeira fase do processo seletivo e em três universidades será utilizado para preencher vagas remanescentes que não tenham sido preenchidas no processo seletivo tradicional.

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), há ainda 11 universidades federais que aderiram ao Enem, mas ainda não definiram como utilizarão o resultado em seus processos seletivos.

Veja abaixo como cada uma das 59 instituições aderiu ao exame.

Instituições que utilizarão o Enem como fase única

– Universidade Federal do Rio Grande (Furg): adotará o Enem como fase única.
– Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE): adotará o Enem como fase única.
– Universidade Federal Fluminense (UFF): adotará o Enem como fase única para 20% das vagas.
– Universidade Federal de Itajubá (Unifei): adotará o Enem como fase única (à exceção de quatro cursos de engenharia que necessitam de prova específica)
– Universidade Federal da Paraíba (UFPB): destinará 10% das vagas do vestibular de 2011 para o Enem como fase única.
– Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ): adotará o Enem como fase única.
– Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT): adotará o Enem como fase única.
– Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS): adotará o Enem como fase única.
– Universidade Federal de Pelotas: (Ufpel): adotará o Enem como fase única.
– Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR): adotará o Enem como fase única.
– Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA): adotará o Enem como fase única.
– Universidade Federal do Pampa (Unipampa): adotará o Enem como fase única.
– Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila): adotará o Enem como fase única.
– Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS): adotará o Enem como fase única.
– Universidade Federal do ABC (UFABC): adotará Enem como fase única.
– Universidade Federal de São Paulo (Unifesp): utilizará o Enem como fase única para parte dos cursos.
– Universidade Federal de São Carlos (UFSCar): adotará o Enem como fase única.
– Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM): utilizará o Enem como fase única para 50% das vagas.
– Universidade Federal de Lavras (Ufla): adotará o Enem como fase única para a maior parte das vagas.
– Universidade Federal de São João Del Rei (UFSJ): utilizará o Enem como fase única para 10% das vagas; para os outros 90%, o aluno pode optar por usar o Enem ou fazer o vestibular.
– Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio): adotará o Enem como fase única.
– Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf): adotará o Enem como fase única.
– Universidade Federal da Bahia (UFBA): adotará o Enem como fase única somente para os cursos de bacharelado interdisciplinar (artes, ciências e tecnologia, humanidades e saúde).
– Universidade Federal do Ceará (UFC): adotará o Enem como fase única.
– Universidade Federal do Maranhão (UFMA): adotará o Enem como fase única.
– Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa): adotará o Enem como fase única.
– Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB): adotará o Enem como fase única.
– Universidade Federal do Amazonas (Ufam): 50% das vagas serão destinadas ao ingresso pelo Enem como fase única.
– Universidade Federal de Roraima (UFRR): adotará o Enem como fase única para 20% das vagas.
– Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa): adotará o Enem como fase única.
– Universidade Federal de Viçosa (UFV): adotará o Enem como fase única para 20% e para as demais usará o exame como complementação de nota.
– Universidade Federal do Paraná (UFPR): adotará o Enem como fase única para preencher 10% das vagas. Para as demais vagas, usará o Enem como complementação de nota.
– Universidade Federal de Uberlândia (UFU): adotará o Enem como fase única para parte das vagas. Para as demais, o Enem será utilizado como primeira fase.
– Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN): utilizará o Enem como fase única para alguns cursos.
– Universidade Federal do Acre (Ufac): utilizará o Enem na totalidade das vagas de filosofia; em 50% das vagas do curso de música e para os demais cursos somente em vagas remanescentes.

– Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) – substituirá integralmente as duas Fases pelo Exame, para os cursos presenciais e a distância [Veja matéria]

– Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) – todos os candidatos inscritos deverão prestar o Exame. [Veja matéria]

Instituições que utilizarão o Enem como complementação da nota do vestibular

– Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra)
– Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM)
– Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
– Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Instituições que utilizarão o Enem como primeira fase do vestibular

– Universidade Federal do Pará (UFPA)
– Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes)
– Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
– Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)
– Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
– Universidade Federal de Rondônia (Unir)
– Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Instituições que utilizarão o Enem para preencher vagas remanescentes

– Universidade Federal de Alagoas (Ufal)
– Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)
– Universidade de Brasília (UnB)

Instituições que aderiram ao Enem, mas ainda não definiram a sua utilização

– Universidade Federal do Piauí (UFPI)
– Universidade Federal de Alfenas (Unifal)
– Universidade Federal de Sergipe (UFS)
– Universidade Federal do Tocantins (UFT)
– Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
– Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
– Universidade Federal de Goiás (UFG)
– Universidade Federal do Amapá (Unifap)
– Universidade Federal da Integração Luso-Afro-Brasileira (Unilab)

Os números do Enem 2010

Exatamente 4.611.441 candidatos se inscreveram para participar do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2010. O número de inscritos em 2010 é o maior desde que o exame foi criado em 1998. O recorde anterior tinha sido registrado no ano passado, quando a prova passou a ser utilizada nos processos seletivos das universidades federais. Cerca de 4,1 milhões de estudantes se inscreveram para o exame em 2009, mas a abstenção foi superior a 30%.

O estado com mais candidatos inscritos é São Paulo: 827.818. Em seguida vêm Minas Gerais (538 mil), a Bahia (428 mil), o Rio de Janeiro (314 mil), Rio Grande do Sul (295 mil), Paraná (228,4 mil), Pernambuco (228 mil) e o Ceará (208 mil). O Sudeste e o Nordeste concentram quase 70% dos participantes.

Segundo os dados do Ministério da Educação (MEC), a faixa etária dos participantes é variada. Cerca de 70 mil têm menos de 16 anos e mais de 1 milhão têm entre 16 e 17 anos. Pouco mais de meio milhão têm 18 anos, 394 mil têm 19 anos e 304 mil têm 20 anos. Os candidatos entre 21 e 30 anos somam 1,5 milhão e os maiores de 30 são 691 mil.

A maioria dos candidatos (cerca de 2, 7 milhões) já concluiu o ensino médio em anos anteriores. Outros 1,3 milhão estão atualmente cursando o último ano da etapa (desses, 1,1 milhão são de escola pública). Pouco mais de 500 mil só concluirão a etapa depois de 2010 e participam do Enem como treineiros.

O exame terá 180 questões de múltipla escolha e uma redação. No primeiro dia (sábado, 6/11), as provas serão de ciências da natureza e humanas, cada uma com 45 questões. No domingo (7/11), os candidatos serão avaliados em matemática e linguagens, cada uma com 45 questões, além da redação.

(Agência Brasil)

Show CommentsClose Comments

Leave a comment