Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Euclides da Cunha

 

“Vamos ler o Brasil através de Euclides da Cunha?”. A partir do dia 9 de abril, o convite será feito a moradores de 12
localidades do Estado do Rio de Janeiro, quando a obra do autor de “Os Sertões” será revisitada em filme, exposição, livro e oficinas audiovisuais e de literatura, dentro do projeto itinerante Caravanas Euclidianas.

Resultado de uma parceria entre a Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade do Ministério da Educação
(SECAD-MEC) e a Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), as Caravanas Euclidianas têm como objetivo promover a inclusão educacional no estado, por meio de uma incursão na vida e obra de Euclides da Cunha (1866-1909), um dos mais importantes escritores do século XX. O lançamento do projeto é no dia 9 de abril, às 19h, na quadra da Escola de Samba Mocidade Unida do Morro de Santa Marta, em Botafogo. O evento terá a apresentação da bateria mirim da Mocidade Unida, puxada por Edenor de Paula, compositor do samba-enredo “Os Sertões”; e a exibição do filme “A Paz é Dourada”, de Noilton Nunes, primeiro docudrama inspirado na vida de Euclides.

O lançamento do projeto no Santa Marta também conta com a participação do diretor da SECAD-MEC, André Lazaro, da Reitora da Unirio, Malvina Tuttman, do Pró-Reitor de Extensão e Cultura da Unirio, Luciano Maia, da coordenadora das Caravanas Euclidianas, Regina Abreu, e dos representantes do Morro Santa Marta, José Hilário, Luiz Sabá e Marcelo Andrade.

A comunidade de Botafogo é apenas a primeira das 12 localidades contempladas pelo projeto, já que, até o dia 28 de agosto,
as Caravanas chegam à Maré e à Vila Isabel, na Zona Norte do Rio, e aos municípios de Queimados, Carapebus, Saquarema, Duque de Caxias, Campos, Teresópolis, São Fidélis, Vassouras e Parati.

Com o mote “A UNIRIO une o Rio”, o projeto tem foco nas regiões fluminenses de baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), contemplando uma exposição itinerante sobre o escritor; sessões abertas do filme “A Paz é Dourada”; uma oficina com debates sobre leituras contemporâneas da produção de Euclides da Cunha e atividades audiovisuais em torno dos temas centrais de “Os Sertões” – a Terra, o Homem e a Luta –, destinadas a alunos do ensino médio de escolas da rede pública.

A equipe do projeto é formada pela antropóloga Regina Abreu, professora do Programa de Pós-Graduação em Memória Social da Unirio e autora do livro “O Enigma de Os Sertões”; e pelos cineastas Noilton Nunes, Maria Luiza Aboim e Carolina Paiva.

Show CommentsClose Comments

Leave a comment